• 25 de junho de 2022 23:12

CRPI ganha nova sala de recursos terapêuticos

dez 9, 2021

*Gaiola de habilidades e reforma do espaço foram doados pelo Voluntariado de Assistência Social de Guarujá*

Os pacientes do CRPI terão acesso a um novo recurso terapêutico. Chamado gaiola de habilidades, o equipamento proporciona uma nova dinâmica para a reabilitação, com exercícios realizados de forma mais lúdica. A estrutura e a reforma da sala onde está instalada foram doadas pelo Voluntariado de Assistência Social de Guarujá (VASG).
A estrutura permite ao paciente fazer movimentos enquanto a incidência da força gravitacional é reduzida por meio da suspensão parcial do peso corporal. Os usuários do equipamento vestem cintos e coletes similares aos usados em escaladas, que são presos a elásticos, que podem ficar mais esticados ou menos tensionados, conectados à gaiola. O equipamento e seus acessórios possibilitam movimentos, que não poderiam ser realizados sem a segurança e a estabilidade que eles trazem.
A gaiola de habilidades promove uma série de benefícios, como independência, melhora da estabilidade, equilíbrio, coordenação, interação sensorial, força muscular, desenvolvimento neuropsicomotor, equilíbrio, aprendizagem motora, dinamismo e motivação. A implantação da nova estrutura foi uma proposta da equipe de fisioterapeutas do CRPI, que investiram em curso de capacitação específico para usar a ferramenta terapêutica.
No último dia 25 de novembro, as integrantes da VASG participaram da entrega simbólica da nova sala de recursos terapêuticos e assistiram a uma demonstração de como o equipamento poderá ser utilizado. “Fiquei impressionada. Que aparelho rico. Estamos muito felizes em contribuir com esta conquista do CRPI”, afirma a presidente da VASG, Carmem Sampaio Guenaga. Conforme explica Daiana Barros, coordenadora técnica do CRPI, com uso de cintos, faixas de suspensão presas a elásticos e trilho de marcha, os pacientes podem ser colocadas em pé, possibilitando movimentos para formação de uma “memória motora”. “Vamos conseguir fazer treinos de força muscular, marcha, equilíbrio e coordenação motora. É um ganho de qualidade ao atendimento”, completa a fisioterapeuta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.