• 17 de agosto de 2022 17:19

Bela Nalu: de estrela de TV à carreira profissional no surfe

dez 9, 2021

*Famosa pela série “Nalu pelo mundo”, Isabelle sonha estar na elite mundial feminina e representar o Brasil nos Jogos Olímpicos*

Nas areias da praia de Itaúna, em Saquarema, Isabelle tentava passar despercebida entre o público que acompanhava os torneios WQS e o Pro Junior, em novembro, no Rio de Janeiro, mas logo era reconhecida pelo seu segundo nome: Nalu. A pequena loirinha que deu nome ao programa de TV e viajou pelo mundo ao lado dos pais cresceu. Agora aos 14 anos, a adolescente dá seus primeiros passos na carreira profissional como surfista.
Nalu, como é conhecida, ficou famosa ao estrelar 17 temporadas de programa de TV ao lado da mãe Fabiana Nigol e do pai Everaldo “Pato” Teixeira, surfista brasileiro referência de ondas grandes. O primeiríssimo foi exibido no Multishow e depois de dez temporadas de “Nalu pelo mundo”, a família seguiu para o Canal OFF com novas versões, a mais recente com o caçula Zay.
A “filha das águas” aprendeu a surfar nas melhores ondas do mundo como Indonésia e Havaí, já viajou para mais de 50 países e o talento para o esporte do pai foi ficando cada vez mais em evidência.
O pai é conhecido do mundo do surfe, já competiu profissionalmente e se destacou na carreira de ondas grandes. Com naturalidade, introduziu o surfe na vida da filha e apesar de nunca ter forçado Nalu a seguir seus passos profissionalmente, Pato sempre notou o jeito dela para as ondas.
A parceria vai além dos laços afetivos. Everaldo desistiu da aposentadoria, já que pensava em estabelecer residência fixa com a família em Bali, na Indonésia, mas com a decisão da primogênita em ser atleta profissional, assumiu a função de treinador e acompanha Bela sempre que pode.
O carinho entre pai e filha é nítido mesmo para quem convive pouco tempo com eles. Nalu chama o pai de “deda”, palavra adaptada por ela e que lembra “dad”, pai em inglês. Apesar de ser brasileira, Isabelle nasceu no Havaí e foi alfabetizada em inglês, o que não a impediu de falar fluentemente o português e manter as raízes dos pais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.