• 26 de junho de 2022 01:48

Visita técnica supera expectativa e permite acesso ao imaginário do criador da Ilha dos arvoredos

dez 19, 2021

Texto: Marina Cavalcante
Fotos: Ana Clara Cavalcante Dias Antonio

Um grupo de jornalistas interessados na abertura do roteiro de visitação à Ilha dos Arvoredos teve a oportunidade de conhecer o exótico paraíso, acolhido pelos representantes do Instituto Nova Maré (INMAR), que por meio do projeto Mundo Sustentável está gerenciando as visitações.

A Aventura que nos espera já foi contada, afinal estamos tratando de uma criação da década de 50, mas nada se compara com a experiência de vivenciar um período aportado na Ilha dos Arvoredos.

Anúncio

A Ilha, que também é conhecida como Shangri-Lee – um trocadilho com Shangri-lá, o paraíso perdido do Tibet e o nome do seu idealizador, construtor, visionário, engenheiro, fundador, Fernando Eduardo Lee – é o clímax do passeio que começa na Praia do Perequê, em Guarujá.

Como assim? A Ilha dos Arvoredos dista pouco mais de um quilometro e meio da costa, em linha reta, a partir da praia do Pernambuco. Mas a experiência de visita ao local é mais do que percorrer este trajeto.

Trata-se de entrar em contato com a comunidade nativa de pescadores artesanais e conhecer sua história, ainda que brevemente, por meio do relato do Jackson, capitão da lancha que nos conduz ao paraíso do Fernando Lee. Jackson é descendente de uma das três famílias fundadoras da comunidade pesqueira, e responsável pelo projeto SOS Rio do Peixe, de onde partimos do continente ao mar.

Em cerca de 20 minutos de passeio de lancha, descobrimos tesouros escondidos, por meio de relatos de mergulhos e da fauna encontrada junto a encosta. Ainda no passeio o avistamento da praia do Cuiuba e da Ponta da Santa, são miras obrigatórias, entre outras paisagens idílicas.

Chegamos e avistamos o cartão postal da Ilha, a enorme fênix (pássaro da mitologia grega, que renasce das cinzas) de concreto, que com um sistema de alavanca faria o içamento dos visitantes, um a um, por uma gaiola. Não foi desta vez que alçamos voo na majestosa ave, cujo criador implantou um dispositivo de iluminação nos olhos, que indicam as direções bombordo (à esquerda) e estibordo (à direita), aos navegantes.

Um pequeno bote faz a curta travessia da embarcação ao cais, com uma ponte flutuante, que nos conduz a terra firme.  Firme mesmo. Uma rocha, uma grande rocha com diversas formações que sugerem um grande barco de um lado, um leão de outro, até um profeta, também. Figuras do imaginário do Fernando Lee, que nos são sugestionadas pelos contornos das rochas. E os arvoredos? Muitas plantas exóticas, que foram transportadas até as pedras, para povoarem o que já fora inóspito um dia, que não se imagina mais quando.

Uma planta em especial é responsável pela fixação das demais, que foram introduzidas no habitat hostil das rochas. Espécimes diversas e curiosas, tais como palmeiras e pinheiros além de plantas originárias de outros continentes, todas com um propósito. Nada está ali à toa. E o incrível é conhecer estas finalidades pelos relatos dos profissionais do Instituto Nova Maré (INMA), responsável pelo desenvolvimento sustentável do local, com o projeto de educação ambiental “Mundo Sustentável”. As visitas agendadas e monitoradas nos transportam ao mundo possível, demonstrado por Fernando Lee, por meio de projetos, estudos e edificações.

O Objetivo do INMAR é tornar a Ilha dos Arvoredos referência em sustentabilidade, como explica seu diretor presidente Bruno Tacon, santamarense nato: “A sustentabilidade não é utopia e já foi feita, podendo ser vivenciada pelas práticas que foram desenvolvidas na ilha. Queremos agora que extrapolem ao continente, à sociedade e será por meio de visitas, para que as pessoas sintam e se transformem com esta experiência”.

Bruno esclarece que a visitação é um dos braços do projeto Mundo Sustentável, que visa, também, fomento à pesquisa científica, por meio de leis de incentivo. Outros eventos socioambientais constam no projeto, bem como o fato da equipe engendrar esforços na busca de parcerias e modalidades de patrocínio, afinal é necessário angariar recursos para a manutenção da Ilha, antes a cargo da Fundação Fernando Lee.

O INMAR envereda esforços para excelência no receptivo e trajeto de visitação. Além de todo aporte na chegada à Ilha, o percurso é guiado por biólogos, acompanhado por bombeiros e monitores, que oferecem suporte e segurança em cada direção. Nosso grupo contou com as explicações da bióloga Marcela, da engenheira Bruna e da jornalista Ana Paula. além do presidente da ONG, que continuou conosco do início ao fim do percurso, e tal qual o criador da Ilha dos Arvoredos, projetou um futuro promissor, desta vez a da sua Ilha natal: “Nós queremos colocar o Guarujá no roteiro internacional de ecoturismo”.

 

Projeto Mundo Sustentável

O projeto é embasado na tese de doutorado da pesquisadora voluntária da Fundação / Unaerp, Profa. Dra. Priscilla Bonini Ribeiro, pesquisadora da Fundação Fernando Eduardo Lee e diretora geral da Unaerp Guarujá.

“A experiência de estar na Ilha dos Arvoredos é única, e o projeto Mundo Sustentável, que é embasado no meu doutorado, proporciona isso. Ao ter contato com os experimentos e obras de sustentabilidade, esperamos que os visitantes possam aprender mais sobre esses conceitos e incorporar novas atitudes em seu cotidiano. A Ilha nos mostra que é possível termos um maior equilíbrio com o meio ambiente, é a verdadeira sustentabilidade na prática. E nada melhor que esse contato com a natureza para lançar essa semente nas pessoas”, salienta.

 

Quero visitar

As visitas são agendadas e pagas. O gerenciamento é realizado pelo INMAR por meio da plataforma SYMPLA, pelo site https://bit.ly/3kDiTc.

Chegando à Ilha, o passeio dura cerca de duas horas e é permitido para adultos e crianças a partir de 10 anos.

É aconselhado o uso de tênis, para percorrer a Ilha e chinelo ou calçado náutico para embarque e desembarque. Vá com roupas leves, confortáveis e que possam ser molhadas; leve sua garrafa de água e não esqueça do protetor solar. Acondicione os eletrônicos em impermeáveis.

Os valores são a base de sustentação financeira do projeto, que também é colaborativo.  Para saber mais sobre a Ilha dos Arvoredos, acesse: www.ilhadosarvoredos.com.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.